O comércio durante o show dos Jonas Brothers | ETA, que teta!

17 de novembro de 2010

O comércio durante o show dos Jonas Brothers

Somos case de sucesso na comunidade dos ambulantes, conheça a história que nos fez um pouco mais ricos!



Na última semana a cidade de São Paulo recebeu diversos eventos internacionais importantes, o show do Eminem, do Black Eyed Peas, o Grande Prêmio de Fórmula 1, o Salão do Automóvel e nós, do EQT, cobrimos o mais infantil "simples": o show dos Jonas Brothers no estádio da Portuguesa de Desportos, o Canindé. Para quem não mora aqui, esse estádio fica localizado à margem do rio Tietê no bairro do Pari, conhecido pela alta taxa estrangeiros provenientes de outros países latinos (bolivianos especificamente). E como sempre há a pergunta: o que faria vocês no show deles? E como sempre há a resposta: somos sagazes rapazes (like Pai Rico, Pai Pobre) e buscamos sempre o sucesso financeiro, portanto, há um mês do show encomendamos 1000 fitinhas estilo senhor do bonfim impresso o nome dos caras e da banda com separação de coração para vender, algo bem homossexual original, não?

Nosso público alvo

A princípio estávamos com receio de começar a vender devido ao grande número de outros ambulantes que também estariam no "evento". Que diabos eles poderiam fazer conosco tendo em vista que é mais concorrência? E especialmente que são concorrentes que não precisam correr do rapa quando a polícia aperta porque eles se confundem na multidão! Para nossa felicidade, a receptividade dos outros "trabalhadores eventuais" foi bastante calorosa, como numa parceria, estou bolando até montar um movimento chamado Família Camelô. Em contrapartida, o medo dos ambulantes se transformou no medo dos tiras: creio que tinha mais policial que espectadores no show e como jovens criados a leite-pêra, manter um comércio ilegal era como assaltar um banco ou roubar dinheiro de velhinhas pra nós!

Nossa técnica de venda foi bem simples, mas cansativa (nada de ficar pagando mico gritando feito animal). Basicamente abordávamos cada pessoa perguntando "Você quer fitinha?" e algumas respostas me deixaram realmente irritado como "É de graça?", porra, está no dicionário expresso "Querer: sentir vontade de; ter a intenção de", portanto não é necessariamente quando perguntam se quer eu estaria logo oferecendo gratuitamente! E na maioria das vezes quem perguntava isso eram as mães cinquentonas que acompanhavam suas crias na fila para não sofrerem nenhum abuso. Um pouco mais conscientes, mas não menos idiotas eram as que falavam "Não quero comprar, mas se você quiser me dar pode". E não, não estava com a mínima vontade de dar pra elas.

Bom, tirando essas pessoas, o som ruim do show que ouvimos lá de fora e o medo dos policiais o dia foi muito bom! Como sobraram muitas fitinhas eu coloquei-as no mercado livre, portanto quem não foi ao show e quiser comprar clique aqui. E esperem-nos! No show do Calypso Justin Bieber estaremos nós de novo roubando dinheiro das criancinhas! Fiquem de olho no nosso novo canal no YouTube que em breve terá um vídeo sobre esse dia! Gostaria de agradecer nossa amiga @buddylolly que foi nossa sócia nessa empreitada.

5 comentários:

Juliana Morgani disse...

deve ter sido ótimo!!

jullie disse...

O melhor ..hsuah..deve ter sido mto comédia ..shauhs ri mto

gi marineli disse...

o eta que teta voltou então? adorei o post :3

leo domingos disse...

HDAGYDGADGIAGYUDA, genial. Só deveriam ter passado no show da Norah Jones e vender camisinhas porque né, tava tenso aquela multidão pseudo hype lá. E aliás achei meio cara a fitinha, pego na igreja de graça!11 e deus é más, nossa senhora é más, jonas é menas.

L.L. disse...

me senti muito criança agora, você falando que o show é infantil HAHAH eu queria ter te visto lá! ia te ligar, mas percebi que não tenho seu número hm