ETA, que fim de semana! | ETA, que teta!

2 de novembro de 2008

ETA, que fim de semana!

Bom, após toda a euforia depois do aniversário de nossa estimada amiga Lohaine e do sucesso de seu mais novo best-steller, O diário de Lolly, chegamos à sexta-feira, o último dia do mês de outubro – mais conhecido por nós como Dia das Bruxas. Ou até mesmo Halloween, o dia em que as crianças normais (não-Patricia) saem às ruas para pedirem doces, e se divertirem. Mas para nós, as Gostosuras ou Travessuras acabaram se resumindo em uma travessura mesmo. E uma das grandes. Sim, no dia em que devíamos estar relaxados, e curtindo nossos últimos dias juntos, temos uma prova mensal de Matemática. E o que é pior: não foi em dupla dessa vez. Sim, muitos se ferraram. Mas... Quem liga? Eu sei que eu fui bem bjs.
Ok, passados os 100 minutos de puro desespero e mais 50 minutos de aula de Português, nos vimos diante de uma gostosura, enfim, que se resume em um lugar – e todos sabemos qual. Outback Steak House, ou, se preferir, como gastar muito $ em menos de três horas. Mas fazer o quê, lá é muito bom. Só pra se ter uma noção, uma porção de batatas fritas com queijo e bacon já me fizeram ficar totalmente empanturrado – e a maioria dos que estavam lá também, exceto alguém que sempre pedia algo depois que acabávamos de comer algo. Sem citar nomes.
Dia seguinte, sábado, primeiro dia do último mês escolar – Deus ouviu minhas preces –, fui noticiado para ir ao cinema junto com meu companheiro de blog Giovanni e a autora do, er, livro, que vocês leram no post anterior, Lohaine. Íamos ver High School Musical 3, porém, como nossa pequena amiga-furona não podia ficar mais de 6:30, decidimos ver A guerra dos Rocha. Foi só darmos uma andadinha, perdemos a sessão ¬
Ok, o quê fazer?
O próximo filme seria Os Mosconautas no Mundo da Lua (que, por sinal, é uma merda, não assistam) e, em seguida, Jogos Mortais V, que era para maiores de 18 anos, ou seja, não poderíamos entrar.
Maaaaaaas... Como nossa capacidade intelectual é muito superior a muitas certas pessoas (vide post ETA, meu Deus!), compramos o ingresso para ir assistir aos Mosconautas, e, meia hora depois, sair no meio da sessão e invadir a sala dos Jogos Mortais. Sim, uma atitude inusitada.
Beleza, lá estávamos nós, vendo as três moscas mais ridículas que eu já vi na minha vida. Mas até que tinha bastante gente... Aposto que a maioria ia invadir Jogos Mortais também.
Ok, dez, vinte, trinta minutos. Vamos? Vamos.
Fomos ao banheiro, beleza, pra disfarçar. Esperamos, e quando íamos entrar... MERDA, tinha três caras do Cinemark na porta. Meia volta, Mosconautas. Sentamos na primeira fileira do filme, novamente.
O que fazer?
Esperamos mais alguns minutos, para os trailers, e fomos novamente para o banheiro, e dessa vez com um novo plano: esperar alguma alma caridosa sair daquela sala e nos ajudar. E quem diria, essa alma caridosa era um mano corintiano ¬ Mas sem preconceitos. Sem preconceitos.
Ok, nós praticamente entramos correndo na sala de cinema com ele, e sentamos exatamente na ponta do meio da sala. Pânico. E se alguém pegasse a gente ali? Eu me garanto porque estava escuro e eu sou alto, agora... Whatever (mesmo assim, fiquei com as mãos no rosto o filme inteiro).
Tinha acabado de passar o trailer do novo filme do 007 quando as luzes diminuíram mais, e o filme começou com um monte de fucks, gritos e um cara sendo cortado ao meio. Sim, muito sangue.
No meio do filme, um lanterninha parou exatamente do lado do Giovanni, e olhou pra nós... Desconfiado. Olhou, olhou, e continuou a andar. Bingo!, como diria nossa queria amiga, Madre Tereza dos idosos, Lohaine. Uma hora, duas horas, mais sangue... O filme acabou, e saímos do cinema quase correndo. Descemos, nos despedimos e eles voltaram pra casa de ônibus. E eu, esperaria meu pai. Esperei um pouquinho, e liguei pra ele, pra confirmar se ele vinha me pegar mais tarde. Surpresa, surpresa: eu tinha que voltar de ônibus. Liguei pra Lohaine, eles já tinham saído ¬
Mais uma vez, o que fazer?
Fui para um ponto de ônibus, e esperei algum tempo. Guess what? Ponto errado. Fui pro outro do outro lado da rua, e entrei em um que estava esperando lá. Eba, sem $. Na verdade, com uma nota de $20. Implorei pra mulher trocar, ok, ela trocou, e eu sentei. E ele partiu. Esperei, esperei... Olhei pros lados, e não reconheci onde era o terminal Santana. Comecei a me desesperar, uma mulher do meu lado perguntou se eu estava bem... (Tô, claro, não tá vendo a minha cara?)
Eu comecei a pensar, com meus botões... Eu sabia ler, escrever, falar, tinha um dinheiro ali guardado, o celular com carga... Morrer perdido eu não ia. Ia? Foi quando finalmente eu vi aquele mooooonte de, er... Ok, sem descriminações. Eu desci, olhando pros lados, morrendo de medo de ser assaltado, e liguei pra minha estimada amiga menina-lolô – pra qual eu já havia me comunicado umas 350 mil vezes na última hora – e perguntei o que fazer. Ela, inútil, mandou eu ir perguntar pro pipoqueiro. Esse, grosso filho da puta, fez a maior cara de merda e apontou pra central de informações que estava do meu lado. Oê, eu não tinha visto. Fui lá, perguntei o que fazer... E achei o ônibus pra casa.
É. Cheguei em casa com as pernas latejando, cai no sofá morto, e minha mãe vem com a notícia que eu ainda tinha que passear com a minha cachorra ¬
Sim. Mas, fora meus minutos de desespero, foi uma experiência... Interessante.
Eu disse que os próximos posts ficariam recheados, não disse? Não garanto os das semanas que vêm. Provas Bimestrais, as últimas do ano.
Estudar, estudar e estudar.
Vejo todos amanhã!

Obs.: O que acharam do Diário de Lolly? Deixem comentários!!!

7 comentários:

patizocaa disse...

ain, se eu soubesse que tinha um lugar de informações no terminal de santana não teria passado por maus bocados. além do mais, aquele ponto de táxi é cheio de taxistas tarados.

ah, e se eu sou a gulosa do texto, resposta: vsf :**

Giovanni disse...

gui, vou contar uma coisinha;
nós passamos com o onibus no ponto que você estava e não avisamos você :x
sorry

guilherme disse...

eu sei, ela me contou ¬

juliana disse...

Guilherme, burro burro burro ..
você não sabe como voltar de ônibus do center norte para sua casa?! Quantos anos você tem? 5?

Mas de resto, eu amei o estilo de cmo vocês entraram na sala do cinema, bem missão impossivel ..

Te amo :x

guilherme disse...

na verdade, quatro :O
HUASHAUHAU

Anônimo disse...

HUSAHUSAHU nao tinha me contado das suas aventuras HUSAUHSA isso deve ter sido engraçado. ok, parei. xo. olhaa, vou postar como anonimo pq to com preguiça d faazer login, e a yo, pessoas qe qerem saber, se é qe vocês existem.

:D disse...

amigos, qeroo post :D